Poder Legislativo já está em sua sede reestruturada

 

Após meses em reforma, o prédio onde funciona a Câmara de vereadores foi entregue à população totalmente reestruturado. Novas salas de atendimento ao público e para os servidores. O Plenário Presidente Tancredo Neves também recebeu melhorias e novo piso. A entrega do imóvel reformado aconteceu em solenidade realizada no dia 4 de dezembro e contou com a presença de ex-vereadores, autoridades e homenagem a personalidades que fizeram parte do Legislativo. Durante a cerimônia a engenheira que administrou as obras também foi homenageada, bem como os autores do Hino oficial de Três Pontas, através de seus familiares. As novas instalações contaram com uma bênção do Pastor Manoel Aparecido Aguiar, presidente da Assembleia de Deus Ministério Madureira e pelo Padre José Rodrigo Pereira da Matriz D’Ajuda. A música esteve a cargo dos músicos Beto Maciel, Wander Scalioni Chagas e Lidyane Brito.

 

 

Desde julho de 2017, a Câmara esteve funcionando provisoriamente na Rua Dr. Joaquim de Brito, 325. A mudança se deu em virtude da reforma do imóvel aqui na Praça Prefeito Francisco José de Brito. Com problemas na sua estrutura, o prédio precisou de reformas para não cair devido às inúmeras rachaduras.

O imóvel já passou por reformas e ampliações em períodos anteriores. Em 1979, na gestão do presidente da Mesa da época, Antônio Scatolino Mendes, a Câmara recebia sua primeira reforma. Isso incluía o Plenário Presidente Tancredo Neves. A ampliação dos espaços administrativos também foi se fazendo necessária ao longo dos anos seguintes. As mais recentes aconteceram em 2002, quando o Legislativo estava sob a presidência do vereador Paulo Vitor da Silva e a última ocorreu em 2006, quando era presidente José Henrique Portugal. Na época, novas salas e construção do hall de entrada fizeram parte da reestruturação do imóvel.

Com o passar dos anos, a estrutura começou a ter problemas. Rachaduras surgiram em pontos cruciais da construção, trazendo risco de desmoronamento. Após avaliação por engenheiros, a saída foi então partir para uma nova reestruturação do prédio. Após os trâmites legais e autorização do atual presidente vereador Luis Carlos da Silva, uma licitação definiu e selecionou o melhor projeto e melhor preço para a reforma. O projeto, de autoria de Jaqueline Maria de Figueiredo foi aprovado em 11 de maio de 2017.

A empresa Pontal Construtora e Prestadora de Serviços foi a vencedora e o custo da obra foi de R$383.862,14 com prazo de 12 meses para a entrega, prevista para 29 de maio de 2018. Dos atuais 476,84 metros quadrados, passará para 501,46, um acréscimo no espaço de 24,62 metros. O objetivo, além da necessidade da reforma é trazer mais comodidade e praticidade para que servidores e vereadores possam atender com mais tranquilidade os cidadãos que procuram o Poder Legislativo.

Enquanto as obras estiveram em andamento, o atendimento ao público e as sessões plenárias acontecem em novo endereço.

A redistribuição das salas do setor administrativo e dos gabinetes dos vereadores foi necessária para um melhor aproveitamento do espaço. Plenário onde ocorrem as sessões permanecerá do mesmo tamanho, com capacidade para aproximadamente 100 pessoas, contudo está também de cara nova. Agora, sob a presidência do vereador Luis Carlos da Silva, acompanhado na Mesa pelo vice Benício Baldansi e pelo secretário Maycon Machado, uma nova Câmara é entregue à população, sempre pautando nos princípios da transparência, economicidade e na busca pelo melhor atendimento ao público. 

 

Presentes na solenidade, os ex-vereadores Ruy Quintão, Itamar Duarte e José Darcy, que muito contribuíram para que chegássemos até aqui com lisura e respeito ao Poder Legislativo Municipal foram homenageados Estes três personagens da política trespontana estiveram em outras reformas, participaram de grandes atos que transformaram Três Pontas para melhor. Esta homenagem representa o reconhecimento do Poder Público a estes cidadãos de bem, que durantes seus vários anos de mandatos como legisladores, nunca mancharam os seus nomes, de suas famílias ou desta casa. Sempre foram exemplos de homens públicos de coragem, honestidade e dedicação à coisa pública.

 

 

 

Itamar Duarte

Aos 81 anos, Itamar Duarte fez história na Câmara de Três Pontas. Casado com Aldebara Campos Duarte tem quatro filhos José Alberto, Renata, Tamara e André. 10 netos e um bisneto. Trabalhou como servidor público municipal concursado e por muitos anos foi o responsável pela junta do serviço militar em Três Pontas. Como vereador foram 7 mandatos, sendo dois de 6 anos. Por duas vezes presidiu a Câmara e chegou a ser o vereador mais votado. Começou no Legislativo quando a sede ainda era na Praça Cônego Victor na administração do prefeito Manuel Jacinto de Abreu. Depois, foi vereador nas gestões de Varlei Prósperi, Dr. César de Alvarenga Gouvêia, João Vicente Diniz, Carlos Mesquita (duas vezes) e Adriene Andrade. Depois de todos estes anos a serviço da comunidade decidiu deixar a política e aposentado, se dedicar ao seu hobby predileto: Pescar. Hoje, a Câmara entrega este diploma em reconhecimento ao seu trabalho.

 

 

 

 

José Darcy Pereira (Zé Darcy)

Perto de completar 80 anos é um homem de passado e presentes limpos na política trespontana. Pai de quatro filhos com dona Nilza Gomes Pereira: Gilson, Wilson, Gilcéia e Gilcelene. Avô amoroso e companheiro. Durante toda a vida foi comerciante e ajudou muito aos mais necessitados. Entrou na vida pública há muitos anos. Em 1979, já estava aqui na primeira reforma desta Casa na administração de João Vicente Diniz e presidência de Antônio Scatolino Mendes. Ao longo de 22 anos de mandato, foi cinco vezes vereador desta casa, o que prova o carinho que os trespontanos dedicam a ele. Sempre pronto a ajudar quem precisava, Zé Darcy fez história na política trespontana e esteve presente em grandes decisões desta Casa de Leis. Contribuiu para o desenvolvimento de Três Pontas em todos os sentidos. Aprovando Leis e apoiando os prefeitos da época.

 

 

Ruy Quintão

Aos 91 anos, a participação de Ruy Quintão na política regional começou bem cedo, pouco depois de se casar, aos 26 anos com sua fiel companheira até hoje, dona Maria. Mesmo casado, continuou viajando por Minas Gerais e durante algum tempo morou em Santana da Vargem, onde era dono de um bar. Muito falante e sempre interessado no desenvolvimento de sua região, participou da emancipação política de Santana, preparando toda a documentação e oficializando o ato.

 Já de volta a Três Pontas, em 1958 foi candidato a vereador pela primeira vez pela Aliança Social Trabalhista e com 120 votos ficou com a suplência. Somente em 1960 foi empossado. A partir dai não parou mais e cumpriu sete mandatos como vereador, sendo seis deles de quatro anos e um de seis. Quando não era eleito, trabalhava para os prefeitos da época. Foi secretario municipal em duas oportunidades. Também por duas vezes conseguiu ser o recordista de votos em Três Pontas. Há cerca de 30 anos, na administração de João Vicente Diniz, foi eleito vereador com 672 votos, um marco naquele tempo. A façanha se repetiu na administração de Nilson Vilela em 1992, quando recebeu 850 votos, sendo eleito novamente para a Câmara. A última eleição que disputou aconteceu em 2001, ao que justificar ter saído derrotado porque trabalhou mais para a ex-prefeita Adriene Andrade e não para si. Apesar da filiação em um partido político, a corrida eleitoral já não atrai mais Ruy Quintão que diz não ser candidato, mas que ajudará novamente a eleger o futuro prefeito de Três Pontas.

 

EXECUÇÃO DO HINO DE TRÊS PONTAS

 

 

A execução do Hino de Três Pontas pelo músico e secretário municipal de Cultura Alex Tiso foi uma homenagem à parte.  A composição é de Francisco Ribeiro Veiga e José Gileno Tiso Veiga. O então Hino do Centenário de Três Pontas, composto por estes dois baluartes da cultura trespontana foi instituído Hino do Município pela Lei nº 4.369, de 10 de outubro de 2018, passando a ser executado facultativamente nas cerimônias oficiais do município. A parte musical do evento ficou por conta de Beto Maciel e Lydiane Brito. Já os diplomas de homenagem “Post Mortem” aos autores do Hino foram entregues à Lucimar Tiso e André Tiso.

nova sede
nova sede foto 2
nova sede foto 03
sede nova 04
nova sede 04
6
7
8
10
11
9
12